jusbrasil.com.br
19 de Setembro de 2019

Advocacia Autônoma: como começar?

A estabilidade é incerta, por outro lado a liberdade é recompensadora!

Erica Avallone, Advogado
Publicado por Erica Avallone
há 29 dias

Você acabou de passar no Exame da OAB e já está procurando o seu lugar ao sol. E é aí que as primeiras dúvidas começam a surgir: começo a advogar por conta própria ou procuro um emprego junto a um escritório de advocacia?

Bom, antes de eu iniciar e expor a minha experiência e o meu ponto de vista sobre o assunto, saiba que a escolha entre advocacia autônoma e ser advogado empregado vai do perfil de cada um.

Eu me descrevo sendo uma pessoa que não gosta muito de seguir ordens e cumprir horários. Eu dou as ordens, eu faço as regras e sigo os meus horários, por isso, o meu perfil, por exemplo, é ser advogada autônoma.

Falando um pouquinho de mim: me formei em 2011. Após a aprovação na OAB, que aconteceu em 2012, confesso que fui buscar emprego em outros escritórios da minha região. Porém eu vi que ser empregada não valia a pena, pois eu ia me desgastar demais trabalhando para os outros, enquanto eu poderia estar usando essa energia de recém formada para mim mesma.

Foi ai que com apenas 24 anos, eu abri o meu próprio escritório em "sociedade" com alguns colegas de turma - sociedade eu digo pois foi para dividir as despesas do imóvel, rs.

Conforme o texto for passando eu vou contando as minhas experiências...

Feitas as devidas apresentações, vamos ao que interessa de fato. Ser advogado (a) autônomo (a) é ser advogado por conta própria, sem vínculo empregatício com nenhum escritório.

Para mim, a pior parte de ser empregado é a falta de liberdade! Eu amo ser livre, por isso eu faço meus horários, eu decido quando vou tirar férias e as minhas horas de trabalho e de descanso (isso é recompensador).

Porém, o começo é difícil, tem hora que dá vontade de desistir, porque a gente tem a falsa impressão de que ao abrir um escritório de advocacia, vão chover clientes, e como isso não acontece, desistir é a opção mais fácil.

Mas você é forte, então você vai persistir. E a minha dica para os advogados que desejam seguir carreira solo (rs) é escolher uma área de atuação, ou seja, focar em um nicho.

No meu caso, o meu nicho principal é o Direito de Trânsito. Eu escolhi essa área pois foi com problemas relacionados a trânsito o eu comecei a ser procurada, principalmente pelos meus familiares (pés pesados), rs.

Então eu vi que poderia me realizar profissionalmente atuando neste nicho, por ser uma área gostosa de trabalhar e com pouca concorrência. Foi aí que eu decidi me especializar. Comecei a estudar o assunto, fui fazer cursos, comprei livros e me dediquei bastante para melhor atender os meus clientes.

Advocacia Autônoma - Como Começar?

Eu sempre digo que para ser lembrado você precisa ser visto. E como você é visto no meio de tanto advogado e com todas as restrições do Código de Ética da OAB? Como fazer para que seus clientes lembrem que você é a solução para o problema deles?

Simples: com Marketing Jurídico de Conteúdo! Calma que eu explico.

Você, que é recém formado, tem poucos clientes e bastante tempo ocioso, pode começar a focar sua energia montando o seu blog. Esse blog deve ser focado no nicho que você quer atuar e nele você vai gerar conteúdo com ênfase nas possíveis dúvidas que seus clientes podem ter.

Para ver mais dicas, acesse meu canal no Youtube, onde eu explico como você pode criar o seu blog. Aproveita e já se inscreve lá!

Fazendo isso, você vai se tornar referência na sua área de atuação e o cliente, quando tiver um problema relacionada a ela, vai lembrar de você!

Pontos positivos e negativos da Advocacia Autônoma

O lado negativo, como eu disse lá em cima, é que você não terá nenhuma estabilidade financeira, pois podem ter meses com mais demandas e outros com menos demandas. A verdade é que você nunca sabe quanto vai ganhar ao final do mês.

E, para quem é controlador, isso pode ser prejudicial, pois são pessoas que precisam de uma certeza ou de alguma estabilidade para te paz na vida, rs.

No meu ponto de vista, esse é o único ponto negativo, já que os pontos positivos superam e muito esse ponto negativo.

O maior ponto positivo é que você pode crescer sem limites, pois você não é limitado a um salário. É você quem faz o seu salário! Se você persistir, estudar, se preparar, conseguir enxergar as oportunidades, você pode ganhar mais do que um juiz ganha por mês!

Outro fator positivo é que, se o seu nicho permitir, você pode trabalhar de qualquer lugar que tenha acesso a internet, sem que precise manter um escritório físico.

Aquele que é advogado (a) autônomo (a) também pode planejar suas férias e viagens sem ter que dar satisfações para o chefe.

Então eu deixo aqui minhas dicas e um pouco da minha experiência trabalhando como advogada autônoma há 7 anos.

Se precisar de ajuda ou ainda tiver alguma dúvida sobre o tema, pode me contatar clicando aqui ou pelo e-mail: erica@avallonelima.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/EricaAvalloneAdvogada/

Site: http://ericaavallone.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/eavallonelima/

6 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Olá!
Após 8 anos trabalhando para enriquecer os outros, decidi montar meu próprio escritório e não me arrependo.

Tem uma frase que eu também pensei no início do ano: "Porém eu vi que ser empregada não valia a pena, pois eu ia me desgastar demais trabalhando para os outros, enquanto eu poderia estar usando essa energia de recém formada para mim mesma."

Pensei exatamente o mesmo, só agora, e finalmente me libertei!

Abraço! continuar lendo

Que ótimo Diogo!

Fico feliz com a sua iniciativa, no meu ponto de vista, foi sua melhor decisão.

Abraço! continuar lendo

Parabens pelo relato e pela perspicácia em "tomar as rédeas" do próprio futuro profissional. Dicas simples, porém muito importantes para quem precisa se posicionar num mercado extremamente competitivo. continuar lendo

Parabéns por compartilhar a sua experiência e contribuir para que outros profissionais também tenham essa iniciativa. continuar lendo

Boa tarde a todos. Particularmente, sempre advoguei sozinho desde a minha formação. continuar lendo